Roubo de cargas no Brasil atinge o maior patamar em 15 anos

roubo de cargas

Roubo de cargas no Brasil atinge o maior patamar em 15 anos

As histórias de violência e prejuízo se multiplicam na vida dos motoristas de caminhão do país. Em 2013, o número de casos de roubos de cargas bateu recorde. A maioria acontece nas áreas urbanas. O caminhão vai para a estrada com segurança particular. Quando não há escolta, a vigilância é feita por rastreadores eletrônicos. Mesmo assim as viagens não têm sido tranquilas para os caminhoneiros.

“Está muito perigoso. Tento não rodar à noite. Deu seis horas, eu paro”, conta o caminhoneiro Marco Antônio Bonfim. A pesquisa que acaba de ser concluída pela Associação Nacional do Transporte de Cargas e Logística, mostra a evolução do roubo de cargas pelo Brasil. No ano passado, os números atingiram a maior marca dos últimos 15 anos. Foram 14,4 mil casos. São Paulo ficou com mais da metade dos roubos. O Rio de Janeiro registrou um quarto. E 30% dos roubos acontecem nas estradas. Entre o Sul e o Norte do Brasil, a BR-101 e a BR-116 foram as mais perigosas. Seguidas do trecho entre Minas e Brasília da BR-50 e a rodovia Belém-Brasília. As cargas de alimentos, cigarros, eletroeletrônicos, remédios e combustíveis são as mais visadas.

O momento mais perigoso para os caminhoneiros é quando eles param para carregar ou fazer entregas. Segundo o levantamento, 70% dos roubos acontecem nas áreas urbanas, ao redor dos grandes centros comerciais. O prejuízo com roubo de cargas no ano passado foi de quase R$ 1 bilhão. Os transportadores reclamam que falta punição para quem compra as cargas roubadas e dizem que o consumidor paga esta conta. “O custo encarece porque você é obrigado a usar escolta armada, rastreamento. A cada tempo, e isso é repassado ao custo final”, explica Paulo Roberto de Souza, assessor de segurança.

Fonte: Frota e cia

Share

Itajaí (SC) agora tem TGM!

Itajai SC

Sempre visando a melhoria contínua no atendimento a região do Vale do Itajaí de Santa Catarina, comunicamos que a partir de 01/10/2013 estaremos atendendo em nova unidade:

Faça sua próxima cotação conosco. Temos os melhores preços e rapidez na entrega. Tarifas a partir de R$ 15,50 e conexão diária para as principais cidades do Paraná.

• Atendemos 100% o estado do Paraná
• 24 a 48 horas para mais de 50 cidades
• 5 unidades em Santa Catarina
• 28 unidades no Paraná
• Filial de Coletas em São Paulo
• Rastreamento Online pela internet
• Seguro e Gerênciamento de Risco da Carga
• Estrutura e Solidez de 21 anos de mercado

Para saber como podemos ajudar sua empresa a impulsionar suas vendas e reduzir seus custos com logística, agregando informação em tempo real, agilidade na entrega e segurança, acesse: www.tgmtransportes.com.br

Share

Paralisação nos autorizadores de NFe e CTe no estado do Paraná dia 20/09

Atualização 23/09/13 16h: O ambiente autorizador da NF-e e do CT-e no Paraná continua inoperante, contribuintes do estado devem direcionar seus softwares para a SEFAZ Virtual de SP (Contingência) a qual foi reaberta na tarde desta segunda-feira.

*Fonte: SEFA Receita Estadual do PR
SEFA PR

ATENÇÃO: Paralisação Programada dos Serviços disponíveis no Ambiente Receita/PR e Portal SEFAO novo data center corporativo do Governo do Estado entrará em funcionamento no dia 23 de setembro. Para a população, isso significa maior segurança e disponibilidade das informações e serviços virtuais.

A fim de viabilizar este objetivo, a Celepar – Companhia de Tecnologia da Informação e Comunicação do Paraná – fará uma planejada operação de transferência física de equipamentos.

A mudança planejada envolve paralisação total do ambiente operacional e de inúmeros serviços públicos prestados por meio de sistemas informatizados, dentre eles os serviços disponibilizados no ambiente Receita/PR e no Portal da Secretaria da Fazenda.

Esta operação será iniciada às 18h00 do dia 20 de setembro (sexta-feira) e deve estar concluída às 12h00 do dia 23 (segunda-feira).

Por isso, orientamos aos cidadãos que necessitem utilizar serviços infor matizados estaduais que antecipem suas operações, fazendo-as até às 18h00 do dia 20.

Informações específicas sobre as opções de contingência para emissão de documentos eletrônicos serão enviadas em seguida e estarão disponíveis no SAC – Serviço de atendimento ao Cidadão:
. Curitiba e Região Metropolitana (41) 3200-5009 (ligação local)
. Outras localidades 0800 41 1528 (ligação gratuita)

Atenciosamente,

Helio Hisashi Obara
Diretor da Coordenação da Receita Estadual

Share

Agora sim! Nova filial TGM em São Paulo…

A TGM Transportes chegou em São Paulo (SP)

11 2464-2800

TGM São Paulo

Share

CT-e Conhecimento Eletrônico na TGM a partir de 1o. de agosto

Esta chegando a hora !
As filiais TGM já estão recebendo seus novos equipamentos para impressão, e já estão fazendo as baterias de testes para homologação do CT-e no PR e SC.

Disponibilizamos para nossa equipe de filiais e agências, o tutorial no YouTube para auxilia-los na emissão, autorização e correção de erros.

15/07/2013
Empresas deverão emitir Conhecimento Eletrônico de Transporte em agosto

O governo federal está implementando o CT-e (Conhecimento Eletrônico de Transporte) em substituição aos documentos fiscais de transporte de carga em papel. Com isso, a partir do dia 1/8, as transportadoras deverão aderir ao novo método. Já os contribuintes do segmento rodoviário optantes pelo regime do Simples Nacional terão que aderir até o dia 1/12. A obrigatoriedade já está valendo para os modais ferroviário, dutoviário, aéreo e aquaviário.

O CT-e é um documento de existência exclusivamente digital com validade jurídica que deverá substituir diversos documentos fiscais relacionados à prestação de serviços de transportes. A finalidade do uso do Conhecimento Eletrônico é acelerar o procedimento e trazer maior segurança na troca de informações por meio do documento. Com isso, o motorista também vai ganhar praticidade, por exemplo, nos postos de fiscalização interestaduais bastará mostrar uma impressão do CT-e que o fiscal localizará o registro da viagem e dados referentes à venda das mercadorias.

Já no caso do caminhoneiro autônomo será necessário que as informações sobre vale-pedágio também sejam inseridas no Conhecimento Eletrônico, assim, outros órgãos como a ANTT (Agência Nacional de Transportes Terrestres) poderão fiscalizar se o embarcador está pagando a tarifa do pedágio. Segundo Adauto Bentivegna Filho, advogado especialista em transportes, para a emissão do CT-e é necessário estar credenciado na unidade da federação onde possua inscrição como contribuinte. Para a concessão de autorização do uso do CT-e será analisada a regularidade fiscal e credenciamento do emitente, a autoria da assinatura do arquivo digital, a integridade do arquivo, a observância ao layout do CT-e, além da numeração e série.

Entenda como funciona o Conhecimento Eletrônico:

• Geração de um arquivo eletrônico contendo informações fiscais da prestação de serviço, que deverá ser assinada digitalmente;

• Este arquivo eletrônico é CT-e, que será transmitido via internet para a Secretaria da Fazenda, que fará uma pré-validação do arquivo e devolverá, em tempo real, um protocolo de recebimento (autorização de uso);

• Após o recebimento do CT-e, a Secretaria da Fazenda disponibilizará consulta na internet para que o tomador e outros legítimos interessados que detenham a chave de acesso do documento eletrônico possam verificar sua autorização e conteúdo;

• O CT-e será transmitido para Receita Federal, que será o repositório nacional do mesmo, e para a Secretaria da Fazenda do Estado de destino da carga, no caso de transporte interestadual;

• O prestação de serviço será acobertada pelo DACTE (Documento Auxiliar do CT-e) em papel comum (papel A4). Este conterá impressa a chave de acesso para consulta na internet e um código de barras que facilitará as informações do CT-e pelos Postos Fiscais de fronteiras;

• O DACTE não é um conhecimento de transporte, nem substitui um, servindo apenas para acobertar o transporte e auxiliar a consulta do CT-e no site da Secretaria da Fazenda.

Fonte: Transporta Brasil

Share

Chuvas interditam rodovias no noroeste do Paraná

* Extraido de odiario.com

Chuvas interditam rodovias da região de Maringá

Diversos trechos de rodovias da região de Maringá estão interditadas desde a terça-feira (25) devido às chuvas, que provocaram o aumento do nível dos rios.

A ponte sobre o Rio Ivaí, na altura do km 191 da PR-323, no sentido de Maringá a Cianorte (a 80 km de Maringá), foi totalmente bloqueada para a passagem de veículos por volta das 22h de ontem, por determinação do engenheiro do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR) em Maringá. Naquele horário, o nível da água atingiu a base da ponte, limite tolerável de segurança.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) informa que a rota de acesso a Cianorte, Umuarama (a 172 km de Maringá) e Guaíra (a 275 km de Maringá) é pela PR-317, sentido a Campo Mourão (a 92 km de Maringá), até Engenheiro Beltrão (a 60 km de Maringá), e depois seguir sentido Terra Boa (a 75 km de Maringá), pela PR-082 até Cianorte.

*A PRE informa ainda que está monitorando a situação da PR-317. Caso continue a chover nesta quarta-feira (26), há risco de interdição na rodovia. A concessionária Viapar informou, por volta das 9h45, que, por medida de segurança, pode ser interditada a qualquer momento a ponte sobre o Rio Ivaí na divisa entre os municípios de Floresta (a 30 km de Maringá) e Engenheiro Beltrão (a 60 km de Maringá), na altura do Km 131. A concessionária aconselha que as pessoas evitem viajar pela rodovia PR 317 – rodovia que liga Maringá – Campo Mourão, até que a situação seja normalizada.

PR-650

Desde a manhã de terça, segue interditada a PR-650, na altura do km 7, que liga São João do Ivaí (a 114 km de Maringá) a Godoy Moreira (a 147 km de Maringá). De acordo com a PRE, há vários pontos de alagamento que impedem o acesso de veículos na rodovia.

A rota alternativa a quem precisa utilizar o trecho é uma estrada rural que liga Godoy Moreira a Jardim Alegre (a 143 km de Maringá).

PR-554

Também desde a manhã de ontem, foi interditada a ponte sobre o Rio Andirá, no km 3 da PR-554, entre São Jorge do Ivaí (a 48 km de Maringá) e Doutor Camargo (a 36 km de Maringá), até Jussara (a 65 km de Maringá), devido à elevação das águas. A PRE informa que a ponte no local está submersa em cerca de dois metros.

Portanto, o tráfego de veículos está suspenso nos acessos à ponte – no km 0 da rodovia, no trevo com a PR-323, no km 189, e no km 18, na ligação com a PR-552 em São Jorge do Ivaí.

Com a interdição, a PRE orienta os motoristas a usarem uma rota alternativa passando por Maringá e Mandaguaçu até São Jorge do Ivaí.

alagamento
PR-554 está interditada desde ontem devido a pontos de alagamento

Outras rodovias

PR-151 km 488 - ponte do Rio Vargem, divisa com Três Barras (SC), na SC-303, ponte com restrição para passagem de caminhões. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que esses veículos que se deslocam para União da Vitória (a 492 km de Maringá) e Porto União (a 493 km de Maringá) devem seguir alguma das alternativas:

Rota 1: seguir de Curitiba pela BR-116, passando por Quitandinha (a 481 km de Maringá) até Rio Negro (a 465 km de Maringá) e de lá seguir até Mafra (SC). Depois, seguir pela BR-280, passar por Canoinhas (SC), e seguir até União da Vitória (BR-153)

Rota 2: seguir de Curitiba pela BR-476, passando por Araucária (a 421 km de Maringá) até a Lapa (a 414 km de Maringá). Entrar na PR-427, passando por Campo Tenente até entrar na BR-116, no sentido Rio Negro. De lá, seguir para Mafra e depois pegar a BR-280, passar por Canoinhas, e seguir até União da Vitória (BR-153).

PRC-487, km 287, queda de barreira provoca tráfego em meia pista.

PR-431, km 15, de Ribeirão Claro (a 284 km de Maringá) à Jacarezinho (a 253 km de Maringá), a pista foi liberada depois de ficar parcialmente interditada devido a um deslizamento de parte da rodovia.

Queda de barreira interdita BR-373 no km 424, em Foz do Jordão (a 389 km de Maringá). Para quem deseja chegar a Pato Branco (a 479 km de Maringá), a PRF recomenda utilizar a seguinte rota: de Curitiba, seguir pela BR-277, passar por Guarapuava (a 298 km de Maringá) e, em vez de entrar na BR-373, continuar na BR-277 e entrar na BR-158, em Laranjeiras do Sul (a 356 km de Maringá), logo após o posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal. Continuar na BR-158, passar por Chopinzinho (a 438 km de Maringá) e Coronel Vivida (a 444 km de Maringá), até chegar a Pato Branco.

As interdições na BR-476 continuam:

BR-476, no km 303, distrito de Fluviópolis (São Mateus do Sul, a 435 km de Maringá). Tráfego em meia pista, e o leito normal da rodovia é utilizado para qualquer tipo de veículo.

BR-476, km 329, no trevo de Paulo Frontin (a 452 km de Maringá). Totalmente interditada a rodovia, havendo desvio por trecho não pavimentado (cerca de quatro quilômetros) para veículos pequenos.

Share

Chuva provoca alagamentos e interdita estradas no Paraná

* Extraido do site g1.com.br/parana

Chuva provoca alagamentos e interdita estradas no norte do Paraná

Jataizinho
Em Jataizinho, moradores recorrem a barcos para se locomover.
Diferentes estradas estão bloqueadas; aeroporto de Londrina está fechado.

Do G1 PR*

Em Jataizinho, no norte, várias ruas amanheceram alagadas nesta terça-feira (Foto: Alberto D’ Angele / RPC TV)Em Jataizinho, no norte, várias ruas amanheceram alagadas nesta terça-feira (Foto: Alberto D’ Angele / RPC TV)

A chuva forte que cai desde a madrugada desta terça-feira (25), no norte do Paraná, causa transtorno para a população da região. O Rio Tibagi subiu quatro metros, segundo o Corpo de Bombeiros, atingindo principalmente as cidades de Jataizinho e Ibiporã. De acordo com a Defesa Civil, 20 famílias estão desalojadas em Jataizinho. Em nota, a prefeitura informou que estuda interromper as aulas nas escolas e colégios.

Equipes da Defesa Civil e dos Bombeiros ajudam os moradores. As estradas de acesso às chácaras, que estão às margens do rio, foram encobertas pela água. Em alguns pontos, a correnteza é forte e coloca em risco até quem busca atravessar de barco. O mesmo ocorre na região de Ibiporã, que fica as margens do Tibagi. No municiípio quatro em famílias estão desalojadas.

Os bombeiros orientam as famílias que moram próximo a rios a deixarem as casas. A Defesa Civil também colocou a disposição um caminhões para a retirada de móveis. Como o rio continua a subir a situação se torna ainda mais complicada.

Em Umuarama, no noroeste do estado, o posto de saúde localizado no Jardim Guarani, está alagado. Prontuários, documentos dos funcionários e equipamentos foram molhados pelas goteiras que se formaram. O consultório odontotógico foi fechado nesta manhã de terça-feira porque a cadeira do dentista estava completamente enxarcada e não havia condições de atendimento.

Conforme informações da Prefeitura de Umuarama, o excesso de chuva na região causou o problema e a secretaria de obras deve fazer os reparos nos próximos dias. No último mês choveu 347 mm na cidade, maior média desde 1997.

Em Paranavaí, até esta madrugada chovou 167mm de água. O volume também é recorde para o período. Na Rua João Graci Shereber, um esgoto não resistiu ao volume de água e vaza continuamente. Duas casas foram alagadas. “Por causa da água que sai desse boeiro, passei a noite inteira vigiando a chuva para não deixar entrar água e terra, mas mesmo assim muita água entrou na minha casa”, relata a dona de casa, Helena Manoel Ribeiro.

Chuva fecha estradas

Andira
Na PR-554 moradores passam pela água para atravessar a ponte (Foto: PRE/Divulgação)

A rodovia PR-554, no trecho entre São Jorge do Ivaí e Doutor Camargo está interditada – a ponte do Rio Andirá foi tomada pelas águas por volta das 10 horas desta terça-feira, segundo a PRE. O nível do rio continua subindo, de acordo com a polícia.

A rodovia PR-650, no trecho entre Godoy Moreira e São João do Ivaí, também está interditada. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), as águas do Rio Corumbataí, que contorna os municípios, invadiram a pista e causaram a obstrução. O rio também invadiu a rodovia PR-082, que liga São João do Ivaí a Fênix. A pista está completamente interditada, neste trecho, de acordo com a polícia rodoviária.

Os moradores de Godoy Moreira estão ilhados, já que o único acesso à cidade é a rodovia interditada. “A água já está chegando às casas. A maioria dos moradores, aqui, é da zona rural. Estão todos correndo para salvar os pertences das chuvas”, diz a moradora Juliana Vaz, de 28 anos. Segundo ela, há bastante lama nas ruas do município.

Também há registro de bloqueio na rodovia PR-487, em Manoel Ribas. A estrada está em meia pista desde as 5 horas desta terça-feira, no sentido Cândido de Abreu, segundo a PRE. Caminhões do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) foram chamados para trabalharem na recuperação da via no começo desta tarde.

Manoel Ribas
Manoel Ribas (Foto: PRE/Divulgação)Estrada que passa por Manoel Ribas está liberada em meia pista desde às 5h (Foto: PRE/Divulgação)

Aeroporto fechado
O Aeroporto Governador José Richa, em Londrina, no norte do Paraná está fechado para pousos e decolagens desde as 8h desta terça-feira (25) por causa da baixa visibilidade. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), oito vôos foram cancelados até 16h40. Segundo a Infraero, não há previsão para que as operações sejam normalizadas.

O Aeroporto Silvio Name Júnior, em Maringá, opera normalmente desde o início da manhã.

Chuvas no estado

De acordo com a Defesa Civil, até o meio dia desta terça-feira, 38 municipios do estado foram afetados pela chuva. O total de pessoas atingidas é de 64.363. A situação mais crítica é em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde 14 mil pessoas ficaram desalojadas. Outras 1.538 também tiveram que deixar as residências por causa da chuva nas outras cidades. Mais de 800 estão desabrigadas, 175 delas permanecem em abrigos

Share

Novas instalações da TGM filial Curitiba

Comunicamos que nossa filial de CURITIBA esta atendendo em novo telefone e endereço, em mais amplas e modernas instalações:

CURITIBA – PR
Novo Telefone: (41) 3227-9000
Endereço:
Rodovia BR 116, Km 110, Nº 22.301
Term. 02-A – Condominio Portal do Sul
Bairro Tatuquara – Curitiba / PR

Próximo ao CEASA, no entrocamento da BR-116 com a BR-376

Nova estrutura de 2.000 m2 com plataforma para carga e descarga de 13 veículos simultâneos, segurança e vigilância 24h, alem da localização fácil e estratégica.

Com este investimento, a TGM traz uma importante melhoria no atendimento a Curitiba e RMC.

Share

Novo fone/endereço filial Curitiba + Jaragua do Sul

Curitiba

Share

Santa Catarina: A nova casa da TGM

Desde Novembro do ano passado, a TGM deu seu primeiro passo interestadual, abrindo filial em Santa Catarina, estado vizinho grande fornecedor de insumos têxteis, tecidos, confecções, metal-mecânica, eletrodomésticos, autopeças entre tantos outros produtos para nosso estado.

Começamos por Joinville e Brusque, e agora em 01/04 abrimos Blumenau, e em breve estaremos em Jaraguá do Sul.

Ao todo estaremos cobrindo 50 municípios catarinenses com estas 4 bases, com conexões diárias, partindo e chegando todos os dias da semana para o CD de Curitiba, onde colocamos a disposição do mercado catarinense nossa ampla rede de distribuição em todo o estado do Paraná. Entre as principais cidades citamos Joinville, Araquari, Itajaí, Camboriú, Brusque, Guabiruba, Porto Belo, Blumenau, Gaspar e Pomerode.

Joinville
Joinville, ao norte do estado, já é considerado o 3o. município mais populoso do sul do Brasil com aprox. 530.000 habitantes. Leva o titulo de “Manchester Catarinense” e tem o 4o. melhor IDH do estado.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Joinville
.

Brusque
Brusque, com aprox. 115.000 habitantes, é a 2a melhor cidade para se viver em SC, a 1a. em numero de carros por habitantes do estado, e esta situada no Vale do Itajaí. Conhecida como berço das fiações.
Através de Brusque, atendemos também Itajaí diariamente, uma das principais cidades portuárias do Brasil.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Brusque

.

Blumenau
Blumenau, também no Vale do Itajaí, é a 3a. maior cidade do estado, nacionalmente conhecida por ser a “Pequena Alemanha”, esta com aprox. 310.000 habitantes e a principal atividade econômica da cidade é a têxtil, com suas grandes industrias de confecções, sem nos esquecermos da 2a. maior festa da cerveja do mundo, a Oktoberfest.

http://pt.wikipedia.org/wiki/Blumenau

.
.

Share

Novas instalações em Apucarana

Em Dezembro, mudamos para um novo terminal, bem localizado, mais amplo e com melhor estrutura para atendimento a Apucarana, Arapongas e ao Vale do Ivai, na Av. Minas Gerais, 4525 bairro Adriano Correia.

Share

Governo do estado conta com dinheiro do BNDES para viabilizar obras nas rodovias estaduais e está negociando com as concessionárias obras nos trechos pedagiados

Obras no PR

Fonte: Fórum Permanente de Desenvolvimento; Secretaria de Infraestrutura e Logística; DNIT. Infografia: Gazeta do Povo.

Share

Feliz 2013

Cartao Natal TGM

Share

Joinville e Brusque, novas agências TGM em SC

Share

Novas instalações da filial Ponta Grossa

Share

Emissão de NF-e no Paraná indisponivel durante esta segunda, 29/10/12

FATO RELEVANTE: Como é de conhecimento das empresas e clientes emissores de NF-e no estado do Paraná, o sistema da SEFAZ-PR ficou inoperante para emissão de suas Notas Fiscais e respectivas DANFES durante todo o dia de hoje 29/10/12 - Assim sendo, isto impactará diretamente nas linhas de transferência entre filiais e agências da empresa e nas rotas intinerantes de entrega, haja visto nenhuma empresa dentro do estado do Paraná ter feito expedição de suas mercadorias nesta data. Outrossim, por este fato fortuito e contra a nossa vontade, haverá dilatação pontual nos prazos de entrega desta semana.

Share

4 sinais que você ainda não merece um aumento

Extraido do site da revista Exame (exame.abril.com.br)

Exame.com

Carreira 10/10/2012 15:00

4 sinais de que você ainda não merece um aumento

Você sente que está empacado na sua carreira? Saiba, então, quais podem ser os erros que estão impedindo que você deslanche
Lygia Haydée

São Paulo – Um aumento nunca deixa de ser bem vindo e é um estímulo na carreira da maioria das pessoas. Mas por que será, então, que tantas pessoas acabam empacando em suas profissões, sem nem ao menos ter uma perspectiva do que será feito dali 10 anos?

Algumas atitudes mostram se você está apto a assumir novas responsabilidades, o que traz, também, novos desafios, tarefas diferenciadas e, o que muitos buscam, aumento salarial. “Para que você possa crescer o mais importante é que não caia no erro de ter falta de humildade ou de coragem para aceitar novos desafios. Você terá de fazer algo diferente, além de saber enfrentar os problemas”, diz Eduardo Amarante, um dos representantes da Dale Carnegie no Brasil.

Por incrível que pareça, dentre os erros que estão ligados ao lado profissional, muitas pessoas acabam, também, errando nas relações humanas, fator importante para obter resultados favoráveis na carreira. “De que adianta o conhecimento técnico se você não souber lidar com pessoas? Você daria uma promoção ou entregaria sua empresa ou seu cargo para alguém que não sabe lidar com os outros?”, indaga Amarante.

Junto com a promoção você terá que assumir, também, novos riscos, o que deve ser previamente planejado. “É preciso entender as novas responsabilidades trazem ônus e bônus. Então é preciso que você saiba muito bem do que está disposto a abrir mão para que essa promoção seja válida. Nós somos imediatistas, queremos resultado em um curto prazo. Mas para crescer é preciso ter metas”, avalia Mike Martins, coach e diretor executivo da SLAC.

Com isso em mente, perceba os pontos onde você ainda está falhando e invista em seu crescimento pessoal e profissional para alcançar bons frutos. Veja os erros mais comuns que fazem com que as pessoas fiquem empacadas na carreira.

1. Não saber lidar com a equipe

Ter estabilidade emocional é um dos segredos para ter sucesso e muitas pessoas não dão importância a isso pensando que as relações pessoais devem ficar em segundo plano quando o assunto é profissão. “A maioria pensa apenas em si, nos seus problemas, e se esquece de ver o ponto de vista do outro”, avalia Amarante.

Se você se interessa verdadeiramente pelas outras pessoas, mesmo com suas limitações, você superará obstáculos de aprendizagem, adaptação e negociação, que são requerimentos básicos de um bom profissional. “Saber entender o ser humano é fundamental, e esse aprendizado é infinito. Estamos em constante aprendizado quando interagimos com os outros. Por isso, muitas vezes a experiência da vivência fala mais alto do que a experiência acadêmica”, recomenda o profissional.

2. Não se atualizar

Saber se relacionar não significa, no entanto, que você deve deixar o estudo de lado. “A preparação é importante, então estude e se atualize sempre”, diz Amarante. Isso fará com que você saia da sua área de conforto, natural depois de alguns anos exercendo o mesmo cargo. “A maioria das pessoas tem esse hábito e depois de um tempo não consegue mais sair do comodismo estabelecido, sempre aceitando o que lhe é imposto”, diz Martins.

Para brigar por um aumento de salário, é preciso estar atualizado sobre o seu mercado e ter, também, conhecimentos gerais. “Para que você chegue aonde quer é preciso mostrar para a empresa o que pode trazer de bom para ela”, diz Martins. Tenha iniciativa, um ponto que ainda falta a muitos profissionais e que causa boa impressão. “Se você não dá o exemplo, como vai inspirar outras pessoas? A motivação gera atenção e isso, se você tiver coragem, gera iniciativa”, pontua Amarante.

3. Ter falta de atenção

Outro erro que acaba com a imagem profissional e muitas vezes faz com o desejado aumento nunca chegue é ser desatento. “Como podemos delegar mais responsabilidades ou dar aumento para alguém que se esquece, se perde nos processos, não está atento ao que acontece ao seu redor ou fora do seu ambiente de trabalho?”, questiona Amarante.

Para fugir disso é preciso ter motivação, além de entender que a sua ação interfere em vários outros aspectos da sua vida profissional. “Se alguém falhar, prejudica todo processo”, ressalta Amarante. Aqui entra, também, a falta de confiança, presente no dia a dia de muitos profissionais. “Às vezes, podemos observar o potencial de alguém em pequenos gestos. E é nesse momento que entra o preparo profissional. Faça treinamentos, prepare-se, busque conselhos com os mais experientes, seja um bom ouvinte e observador”, aconselha.

4. Não saber onde quer chegar

Não adianta ficar apenas se queixando de tudo e de todos quando o assunto é trabalho. Para que você tenha resultado na hora de crescer na carreira é preciso, antes de tudo, que você trace um plano de carreira. “É preciso que você saiba onde você está e para que lugar você quer ir. Mapeie tudo para saber quando estará satisfeito. Crie metas de curto, médio e longo prazo”, aconselha Martins. E lembre-se de que, para crescer, é preciso correr riscos, além de ter planos.

Share

Patrocinio a 9ª Festa do Cordeiro de Maringá

Mais uma vez, a TGM esteve presente colaborando com as entidades assistenciais que promovem anualmente este almoço no Parque de Exposições de Maringá. Foram estimados 3.000 pessoas no último dia 23 de setembro.

Alem do patrocinio institucional nos pratos, a TGM tambem apresentou seus novos veiculos Scania com equipamentos Romeu e Julieta nas dependências do parque.

Share

Investimentos em novos equipamentos e frota

Neste mês de Setembro, a TGM recebeu 2 novos veiculos Scania P310, lançamento da montadora na linha de semi-pesados, equipados com reboques conhecidos como “Romeu e Julieta“, para atendimento a linhas de transferência diárias da empresa no eixo Norte-Sudoeste e Noroeste, otimizando os horarios e os atendimentos a 2 filiais simultaneamente com um único veiculo, sem tempo de parada para carga e descarga.

Com isso, a TGM firma seu compromisso com o mercado em aprimorar constantemente a qualidade dos serviços, sem medir esforços e investimentos.

Share

Novas agências: Cornélio Procópio, São Miguel do Iguaçu e Santa Helena

Nos ultimos meses, foram inauguradas 3 novas agências, para dinamizar ainda mais nosso atendimento nas regiões Norte e Sudoeste do Paraná:

- Cornélio Procópio: Cidade com aprox. 50.000 habitantes, um dos princípais pólos do Norte Pioneiro Paranaense
CPO

- São Miguel do Iguaçu: Com aprox. 25.000 hab, esta localizada em um ponto estratégico no Oeste Paranaense
SMI

- Santa Helena: Se encontra no extremo-oeste do estado, com mais de 23.000 Hab., as margens do Rio Paraná
SHE

Com isso, somamos 22 agências e 8 filiais próprias, totalizando 30 bases dentro do Paraná; todas com conexões diariamente, capilarizando nossa distribuição e aproximando a TGM cada vez mais de seus clientes.

Share

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress