Chuvas interditam rodovias no noroeste do Paraná

* Extraido de odiario.com

Chuvas interditam rodovias da região de Maringá

Diversos trechos de rodovias da região de Maringá estão interditadas desde a terça-feira (25) devido às chuvas, que provocaram o aumento do nível dos rios.

A ponte sobre o Rio Ivaí, na altura do km 191 da PR-323, no sentido de Maringá a Cianorte (a 80 km de Maringá), foi totalmente bloqueada para a passagem de veículos por volta das 22h de ontem, por determinação do engenheiro do Departamento de Estradas de Rodagem do Estado do Paraná (DER-PR) em Maringá. Naquele horário, o nível da água atingiu a base da ponte, limite tolerável de segurança.

A Polícia Rodoviária Estadual (PRE) informa que a rota de acesso a Cianorte, Umuarama (a 172 km de Maringá) e Guaíra (a 275 km de Maringá) é pela PR-317, sentido a Campo Mourão (a 92 km de Maringá), até Engenheiro Beltrão (a 60 km de Maringá), e depois seguir sentido Terra Boa (a 75 km de Maringá), pela PR-082 até Cianorte.

*A PRE informa ainda que está monitorando a situação da PR-317. Caso continue a chover nesta quarta-feira (26), há risco de interdição na rodovia. A concessionária Viapar informou, por volta das 9h45, que, por medida de segurança, pode ser interditada a qualquer momento a ponte sobre o Rio Ivaí na divisa entre os municípios de Floresta (a 30 km de Maringá) e Engenheiro Beltrão (a 60 km de Maringá), na altura do Km 131. A concessionária aconselha que as pessoas evitem viajar pela rodovia PR 317 – rodovia que liga Maringá – Campo Mourão, até que a situação seja normalizada.

PR-650

Desde a manhã de terça, segue interditada a PR-650, na altura do km 7, que liga São João do Ivaí (a 114 km de Maringá) a Godoy Moreira (a 147 km de Maringá). De acordo com a PRE, há vários pontos de alagamento que impedem o acesso de veículos na rodovia.

A rota alternativa a quem precisa utilizar o trecho é uma estrada rural que liga Godoy Moreira a Jardim Alegre (a 143 km de Maringá).

PR-554

Também desde a manhã de ontem, foi interditada a ponte sobre o Rio Andirá, no km 3 da PR-554, entre São Jorge do Ivaí (a 48 km de Maringá) e Doutor Camargo (a 36 km de Maringá), até Jussara (a 65 km de Maringá), devido à elevação das águas. A PRE informa que a ponte no local está submersa em cerca de dois metros.

Portanto, o tráfego de veículos está suspenso nos acessos à ponte – no km 0 da rodovia, no trevo com a PR-323, no km 189, e no km 18, na ligação com a PR-552 em São Jorge do Ivaí.

Com a interdição, a PRE orienta os motoristas a usarem uma rota alternativa passando por Maringá e Mandaguaçu até São Jorge do Ivaí.

alagamento
PR-554 está interditada desde ontem devido a pontos de alagamento

Outras rodovias

PR-151 km 488 - ponte do Rio Vargem, divisa com Três Barras (SC), na SC-303, ponte com restrição para passagem de caminhões. A Polícia Rodoviária Federal (PRF) informa que esses veículos que se deslocam para União da Vitória (a 492 km de Maringá) e Porto União (a 493 km de Maringá) devem seguir alguma das alternativas:

Rota 1: seguir de Curitiba pela BR-116, passando por Quitandinha (a 481 km de Maringá) até Rio Negro (a 465 km de Maringá) e de lá seguir até Mafra (SC). Depois, seguir pela BR-280, passar por Canoinhas (SC), e seguir até União da Vitória (BR-153)

Rota 2: seguir de Curitiba pela BR-476, passando por Araucária (a 421 km de Maringá) até a Lapa (a 414 km de Maringá). Entrar na PR-427, passando por Campo Tenente até entrar na BR-116, no sentido Rio Negro. De lá, seguir para Mafra e depois pegar a BR-280, passar por Canoinhas, e seguir até União da Vitória (BR-153).

PRC-487, km 287, queda de barreira provoca tráfego em meia pista.

PR-431, km 15, de Ribeirão Claro (a 284 km de Maringá) à Jacarezinho (a 253 km de Maringá), a pista foi liberada depois de ficar parcialmente interditada devido a um deslizamento de parte da rodovia.

Queda de barreira interdita BR-373 no km 424, em Foz do Jordão (a 389 km de Maringá). Para quem deseja chegar a Pato Branco (a 479 km de Maringá), a PRF recomenda utilizar a seguinte rota: de Curitiba, seguir pela BR-277, passar por Guarapuava (a 298 km de Maringá) e, em vez de entrar na BR-373, continuar na BR-277 e entrar na BR-158, em Laranjeiras do Sul (a 356 km de Maringá), logo após o posto de fiscalização da Polícia Rodoviária Federal. Continuar na BR-158, passar por Chopinzinho (a 438 km de Maringá) e Coronel Vivida (a 444 km de Maringá), até chegar a Pato Branco.

As interdições na BR-476 continuam:

BR-476, no km 303, distrito de Fluviópolis (São Mateus do Sul, a 435 km de Maringá). Tráfego em meia pista, e o leito normal da rodovia é utilizado para qualquer tipo de veículo.

BR-476, km 329, no trevo de Paulo Frontin (a 452 km de Maringá). Totalmente interditada a rodovia, havendo desvio por trecho não pavimentado (cerca de quatro quilômetros) para veículos pequenos.

Share

Chuva provoca alagamentos e interdita estradas no Paraná

* Extraido do site g1.com.br/parana

Chuva provoca alagamentos e interdita estradas no norte do Paraná

Jataizinho
Em Jataizinho, moradores recorrem a barcos para se locomover.
Diferentes estradas estão bloqueadas; aeroporto de Londrina está fechado.

Do G1 PR*

Em Jataizinho, no norte, várias ruas amanheceram alagadas nesta terça-feira (Foto: Alberto D’ Angele / RPC TV)Em Jataizinho, no norte, várias ruas amanheceram alagadas nesta terça-feira (Foto: Alberto D’ Angele / RPC TV)

A chuva forte que cai desde a madrugada desta terça-feira (25), no norte do Paraná, causa transtorno para a população da região. O Rio Tibagi subiu quatro metros, segundo o Corpo de Bombeiros, atingindo principalmente as cidades de Jataizinho e Ibiporã. De acordo com a Defesa Civil, 20 famílias estão desalojadas em Jataizinho. Em nota, a prefeitura informou que estuda interromper as aulas nas escolas e colégios.

Equipes da Defesa Civil e dos Bombeiros ajudam os moradores. As estradas de acesso às chácaras, que estão às margens do rio, foram encobertas pela água. Em alguns pontos, a correnteza é forte e coloca em risco até quem busca atravessar de barco. O mesmo ocorre na região de Ibiporã, que fica as margens do Tibagi. No municiípio quatro em famílias estão desalojadas.

Os bombeiros orientam as famílias que moram próximo a rios a deixarem as casas. A Defesa Civil também colocou a disposição um caminhões para a retirada de móveis. Como o rio continua a subir a situação se torna ainda mais complicada.

Em Umuarama, no noroeste do estado, o posto de saúde localizado no Jardim Guarani, está alagado. Prontuários, documentos dos funcionários e equipamentos foram molhados pelas goteiras que se formaram. O consultório odontotógico foi fechado nesta manhã de terça-feira porque a cadeira do dentista estava completamente enxarcada e não havia condições de atendimento.

Conforme informações da Prefeitura de Umuarama, o excesso de chuva na região causou o problema e a secretaria de obras deve fazer os reparos nos próximos dias. No último mês choveu 347 mm na cidade, maior média desde 1997.

Em Paranavaí, até esta madrugada chovou 167mm de água. O volume também é recorde para o período. Na Rua João Graci Shereber, um esgoto não resistiu ao volume de água e vaza continuamente. Duas casas foram alagadas. “Por causa da água que sai desse boeiro, passei a noite inteira vigiando a chuva para não deixar entrar água e terra, mas mesmo assim muita água entrou na minha casa”, relata a dona de casa, Helena Manoel Ribeiro.

Chuva fecha estradas

Andira
Na PR-554 moradores passam pela água para atravessar a ponte (Foto: PRE/Divulgação)

A rodovia PR-554, no trecho entre São Jorge do Ivaí e Doutor Camargo está interditada – a ponte do Rio Andirá foi tomada pelas águas por volta das 10 horas desta terça-feira, segundo a PRE. O nível do rio continua subindo, de acordo com a polícia.

A rodovia PR-650, no trecho entre Godoy Moreira e São João do Ivaí, também está interditada. Segundo a Polícia Rodoviária Estadual (PRE), as águas do Rio Corumbataí, que contorna os municípios, invadiram a pista e causaram a obstrução. O rio também invadiu a rodovia PR-082, que liga São João do Ivaí a Fênix. A pista está completamente interditada, neste trecho, de acordo com a polícia rodoviária.

Os moradores de Godoy Moreira estão ilhados, já que o único acesso à cidade é a rodovia interditada. “A água já está chegando às casas. A maioria dos moradores, aqui, é da zona rural. Estão todos correndo para salvar os pertences das chuvas”, diz a moradora Juliana Vaz, de 28 anos. Segundo ela, há bastante lama nas ruas do município.

Também há registro de bloqueio na rodovia PR-487, em Manoel Ribas. A estrada está em meia pista desde as 5 horas desta terça-feira, no sentido Cândido de Abreu, segundo a PRE. Caminhões do Departamento de Estradas de Rodagem (DER) foram chamados para trabalharem na recuperação da via no começo desta tarde.

Manoel Ribas
Manoel Ribas (Foto: PRE/Divulgação)Estrada que passa por Manoel Ribas está liberada em meia pista desde às 5h (Foto: PRE/Divulgação)

Aeroporto fechado
O Aeroporto Governador José Richa, em Londrina, no norte do Paraná está fechado para pousos e decolagens desde as 8h desta terça-feira (25) por causa da baixa visibilidade. De acordo com a Empresa Brasileira de Infraestrutura Aeroportuária (Infraero), oito vôos foram cancelados até 16h40. Segundo a Infraero, não há previsão para que as operações sejam normalizadas.

O Aeroporto Silvio Name Júnior, em Maringá, opera normalmente desde o início da manhã.

Chuvas no estado

De acordo com a Defesa Civil, até o meio dia desta terça-feira, 38 municipios do estado foram afetados pela chuva. O total de pessoas atingidas é de 64.363. A situação mais crítica é em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba, onde 14 mil pessoas ficaram desalojadas. Outras 1.538 também tiveram que deixar as residências por causa da chuva nas outras cidades. Mais de 800 estão desabrigadas, 175 delas permanecem em abrigos

Share

Copyright © All Rights Reserved · Green Hope Theme by Sivan & schiy · Proudly powered by WordPress